Avenida Doze de Maio, 353 CEP 85150-000 - Turvo - Paraná - CEP 85150-000 |
(42) 3642-1145 |
ouvidoria@turvo.pr.gov.br
Acessibilidade

Fauna e flora são protegidas nas Unidades de Conservação de Turvo

Quinta-feira, 19 de maio de 2022

Última Modificação: 20/05/2022 09:47:52 | Visualizada 229 vezes


Ouvir matéria

Você sabe o que é uma estação ecológica? 

 

Uma estação ecológica é uma Unidade de Conservação (UC) de proteção integral. É uma área de preservação dos ecossistemas naturais, prevista na legislação brasileira Lei 9.985 de 18 de julho de 2000. Os principais objetivos das Unidades de Conservação são: a conservação da diversidade biológica e dos recursos genéticos, a proteção das paisagens naturais, a recuperação e proteção dos recursos hídricos, a recuperação dos ecossistemas degradados, promoção do desenvolvimento sustentável, lazer em contato com a natureza e o turismo ecológico.

Além da proteção ao meio ambiente, as estações ecológicas têm como função a realização de pesquisas científicas, com visitação controlada, que tenham objetivo educacional e estejam definidas no plano de manejo da unidade. As UCs podem ser classificadas em dois grupos: As Unidades de Conservação de Uso Sustentável e as Unidades de Conservação de Proteção Integral, como é o caso das Estações Ecológicas do Município de Turvo.

 

 

Unidades de Conservação em Turvo/PR

 

Em Turvo, as Unidades de Conservação foram implantadas no ano de 2017. Essas UCs são de proteção integral na categoria de Estação Ecológica Municipal, e se chamam Rio Bonito e Felippe Paulo Rickli. Elas ocupam aproximadamente 7,40% do território do município e estão dentro da área de cobertura do bioma Mata Atlântica. No território turvense, ainda consta a Terra Indígena Marrecas, com aproximadamente 16.838,57 hectares. A reserva indígena possui aproximadamente 98% do seu território na forma de floresta nativa, ou seja, nunca sofreu perturbações significativas nem foi explorada ou influenciada direta ou indiretamente pelo ser humano. A soma das áreas das UCs Felippe Paulo e Rio Bonito com a área da Terra Indígena Marrecas evidencia que cerca de 19,5% do território do município são áreas protegidas.

As UCs Rio Bonito e Felippe Paulo Ricki foram caracterizadas quanto ao seu relevo, flora, fauna e biota aquática e qualidade de água através do convênio número 24/2018 entre a Prefeitura Municipal de Turvo e o Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO. Também, neste mesmo convênio foi realizado o diagnóstico e intervenções socioambientais nas comunidades do município.

 

 

ESTAÇÃO ECOLÓGICA MUNICIPAL FELIPPE PAULO RICKLI - Área total: 306,8359 ha

 

 

A UC Felippe Paulo Rickli está a 7 km a sudeste da sede, e o acesso é feito por 2 km em sentido sul pela PR-466, saindo pela margem direita da rodovia, é necessário seguir por mais 5 km a oeste em estrada de terra.

Essa Unidade de Conservação desempenha um importante papel no abastecimento de água no município, devido às oito nascentes localizadas no território. Os recursos hídricos presentes nesta estação ecológica são representados por nascentes, sangas e pequenos lagos de extrema importância para a manutenção da vida nestes locais que compõem a bacia hidrográfica do Rio Turvo, rio que contribui para o abastecimento da cidade.

Nesta Estação Ecológica, há o predomínio de árvores como Imbuia (Ocotea spp), Cedro (Cedrela sp) e Guabiroba (Campomanesia spp).

 

 

Através dos trabalhos realizados pelo convênio n° 124/2018 na UC Felippe Paulo Rickli, foram identificadas 150 plantas pertencentes a 37 famílias botânicas e as mais abundantes foram Solanaceae e Asteraceae. E já foram listadas 191 espécies de vertebrados terrestres, sendo nove espécies de anfíbios, uma espécie de réptil, 152 espécies de aves e 29 espécies de mamíferos.

 

 

Também estão presentes diversas espécies de animais e vegetais, ameaçadas de extinção, como exemplo: Araucária (Araucaria angustifolia), veado-mateiro (Mazama americana), bugio-ruivo (macho) (Alouatta clamitans) e o macaco-prego (Sapajus nigritus). Ainda, Cedro e Imbuia.

A preservação e proteção destes ambientes é assegurada por leis específicas e pelo monitoramento de guarda-parques, Polícia ambiental e por programas de educação ambiental que visam demonstrar para comunidade a importância da estação ecológica para a sociedade. Além disso, a preservação do meio ambiente na Estação Ecológica Felippe Paulo Rickli resulta em ICMS Ecológico que o município de Turvo investe em Saúde, Educação e Meio Ambiente.

O material produzido durante o convênio entre a Unicentro e a Prefeitura de Turvo, visa oferecer informações sobre as comunidades bióticas, que habitam os ecossistemas aquáticos da UC. Outro material foi o diagnóstico preliminar da saúde de rios e riachos do município. 

 

 

ESTAÇÃO ECOLÓGICA MUNICIPAL RIO BONITO - Área total: 392,7327ha

 

 

A UC Rio Bonito se encontra a 9 km a norte da sede do município e o acesso é feito pela PR-466, rodovia estadual asfaltada. A UC é limitada a oeste pelo rio Pedrinho e a leste em parte pelo rio Tamanduá e PR-466. O encontro desses rios é o limite norte da estação, e a sul seus limites são com propriedades particulares.

Nesta estação há predomínio da floresta Araucária, onde a espécie dominante é o Pinheiro-do-Paraná (A. angustifolia), também foram observadas diversas espécies clímax da Floresta Ombrófila Mista, entre elas está o pinheiro-do-paraná (A. angustifolia), cedro (Cedrela sp), Xaxim (Dicksonia sellowiana Hook) e Guabiroba (Campomanesia spp).

 

 

Através dos trabalhos realizados pelo convênio 124/2018 na UC Rio Bonito, foram identificadas 293 plantas pertencentes a 63 famílias botânicas.  A composição da flora foi de 106 espécies de plantas herbáceas, 110 arbustivas, 57 arbóreas e 20 lianas e epífitas. 

A Estação Ecológica Municipal Rio Bonito apresenta 150 espécies de vertebrados terrestres, sendo três espécies de anfíbios, uma espécie de réptil, 115 espécies de aves e 31 espécies de mamíferos.

 

 

Também estão presentes diversas espécies de animais e vegetais, ameaçadas de extinção, como exemplo: araçari-banana (Pteroglossus bailloni), veado-mateiro (Mazama americana), o gato-do-mato-pequeno (Leopardus guttulus), a jaguatirica (L. pardalis), o gato-maracajá (L. wieddii) e o puma (Puma concolor),as quatro espécies de felídeos citadas (L. guttulus, L. pardalis, L. wieddii e P. concolor).

Sobre o ambiente aquático, estão presentes nascentes, afluentes, Rio Pedrinho e Rio Tamanduá, que pertencem à bacia hidrográfica do Ivaí, que possui como rio principal, o rio Ivaí. 

O material de apoio produzido durante o convênio entre a Unicentro e a Prefeitura de Turvo, traz informações sobre as comunidades biológicas, que habitam os ecossistemas aquáticos da UC. Outro material foi o diagnóstico preliminar da saúde de rios e riachos do município. 

 

 

CUIDADOS NECESSÁRIOS PARA A MANUTENÇÃO DAS ESTAÇÕES ECOLÓGICAS MUNICIPAIS

 

  • delimitação da área com cercas

  • contratação de guardas-parque podem contribuir para minimizar este problema, pois permite a fiscalização da área evitando a exploração ilegal das áreas, atividades de caça ilegal, acompanhamento e controle da entrada de pessoas, animais domésticos, dentre outros problemas (SESTREN BASTOS, 2006).

 

 

Conheça a Mascote das Estações Ecológicas de Turvo, a Sussu:

 

 

 

Links para Pesquisas realizadas nas Estações Ecológicas Municipais:

https://acrobat.adobe.com/link/track?uri=urn:aaid:scds:US:2fceef17-9c5c-388c-8bd8-1c2f1513f5b9

 

Link para o Plano de Manejo da Estação Ecológica Municipal Felippe Paulo Rickli:

https://acrobat.adobe.com/link/track?uri=urn:aaid:scds:US:8c1ee4b9-68ab-35c1-9847-e1c0fd4b46fe

 

Link para o Plano de Manejo da Estação Ecológica Municipal Rio Bonito:

https://acrobat.adobe.com/link/track?uri=urn:aaid:scds:US:03d125fd-cfba-320c-8f7f-2f902139add6

 

 

 Galeria de Fotos

 Veja Também