Avenida Doze de Maio, 353 CEP 85150-000 - Turvo - Paraná - CEP 85150-000 |
(42) 3642-1145 |
ouvidoria@turvo.pr.gov.br
| Acessibilidade

Membros da rede de proteção são capacitados para a escuta, acolhimento e ação em situações de violência contra a criança e adolescente

Quarta-feira, 14 de dezembro de 2022

Última Modificação: 14/12/2022 13:16:14 | Visualizada 117 vezes


Ouvir matéria

Nesta última quinta-feira (08), aconteceu na Câmara Municipal de Vereadores a formação da Rede de Proteção educacional do Município, que tinha como temática “Registro de Revelação espontânea de crianças e adolescentes – Conversas com quem cuida e educa”, assunto que foi ministrado pela Drª Ângela Mendonça.

O evento, que foi realizado pela Secretaria Municipal de Educação, contou com a presença de 260 profissionais da área de educação, assistência social e conselheiros tutelares, tendo como objetivo identificar e tratar de forma correta situações de violência constadas nas rotinas de crianças e adolescentes.

A formação consiste em debater a escuta especializada de crianças e adolescentes vítimas e testemunhas de violências. Em vista disso, foram discutidas as seguintes questões: “O que devo fazer se uma criança ou adolescente me contar que está sofrendo violência?”; “Converso com os responsáveis?”; “Ligo para o Conselho Tutelar?”; “Aciono a polícia?”; “Ou não dou importância para a situação?”; Que podem estar presentes em situações enfrentadas pelo profissional.

 

A Drª Ângela Mendonça destacou que é necessário que os profissionais fiquem atentos a mudanças para detectar casos de violência, pois qualquer profissional pode estar diante de um quadro de revelação espontânea por parte de crianças ou adolescentes. Este público, está entre os grupos mais expostos e vulneráveis a sofrer violações de seus direitos, prejudicando diretamente ou indiretamente seu desenvolvimento físico, mental e social. Toda a rede precisa estar preparada para acolher com ética este relato.

A Rede de Proteção

A Rede de Proteção é uma ação em prol do desenvolvimento socioeducacional do Município, elaborado pelo governo estadual com a finalidade de ser difundido nos municípios através das secretarias educacionais. A ação envolveu várias instituições, que visam atuar em questões sociais de extrema complexidade, definindo estratégias para a prevenção, atendimento e fomento de políticas públicas para crianças e adolescentes em situação de risco, assim como os atos de violências.

Como principal integrante da Rede de Proteção permanece presente a escola, que tem a responsabilidade de identificar, notificar, atender e manter uma atitude vigilante, de acordo com a necessidade e gravidade do caso, com a proposição de ações preventivas. Além da área educacional, também participam da Rede de Proteção às áreas da saúde, da assistência social e da segurança pública, sendo assim, por meio de seus atores, estimulam ações no sentido de combater a violência contra a criança e adolescente, como também, garantir os seus direitos.

A Revelação Espontânea acontece quando uma criança ou adolescente aborda um profissional e relata espontaneamente que foi ou está sendo vítima de violência ou presenciou algum ato de violência, a revelação espontânea ocorre através de um ato de confiança, visto que, a relação entre um profissional de educação a uma criança ou adolescente é considerada afetiva pelo motivo de fazê-la segura, valorizada e acolhida no ambiente escolar.

 Galeria de Fotos

 Veja Também